domingo, janeiro 08, 2017

Inquietação

Entrando numa fase muito boa, confusa e difícil. Soa estranho e é mesmo. É que hoje vivo um misto de sentimentos e não sei ainda distingui-los bem. A fase da mudança é ótima, mas traz muita dúvida e medo em meio ao caos e a felicidade.

Reconhecer a cidade e conhecer novos mundos deste pequeno grande mundo que é o Rio é sempre uma maravilha. Conhecer outros olhares, outras companhias, outros amores, outras complexidades, tudo tão bem vindo. Em simultâneo, descobrir o passado como algo que deve permanecer lá. Querer acolher tudo ao mesmo tempo, agora. Não saber o que quer. Se sentir só, mas não se sentir só. Tudo acontece junto e  em paradoxo para uma geminiana maluca. Sofrer quando tudo está misteriosamente bem. Sofrer ao pensar no futuro. Nos problemas que inevitavelmente virão. Sofrer por não saber das coisas boas que não espero. Não estar na TPM. Desejar insanamente o carnaval e uma chuva de verão como bálsamo escorrer pela minha cabeça.

E essa inquietação é o maior e único sentimento reconhecível que ecoa por minha entranhas. Isso, com sangue, xequebarismo e melodrama, mesmo. Porque nem eu me entendo, que dirá entender a vida, tão sábia e tão causadora de tretas e zoeiras possíveis e impossíveis. Tenho que aceitar e aguardar o que ela trouxer. Que seja 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário